Josie Marja, especial para o Blog Mundo Afora

Paraíso ecológico e turístico na costa brasileira recebeu impacto de ondas de mais de cinco metros que danificaram equipamentos e provocaram erosão, assustando até surfistas mais experientes

Um swell de grandes proporções – fenômeno natural gerado pela propagação da energia de tempestades oceânicas – gerou ondas de mais de cinco metros de altura no Arquipelágo de Fernando de Noronha, conhecido paraíso ecológico e turístico brasileiro, provocando erosão e danificaram várias estruturas. O fenômeno atraiu surfistas de várias partes do mundo, que apesar de estarem em busca da onda perfeita, decidiram não se arriscar a entrar no mar, que ficou bastante agitado na sexta-feira (03) e no sábado (04).

A maior frequência de ondas foi registrada no mar de dentro, voltada para o costa brasileira, onde estão localizadas as praias de Porto de Santo Antônio, Cachorro, Conceição, Boldró, Meio, Americano, Bode e Cacimba do Padre. Uma das áreas mais atingidas foi a Praia da Conceição, onde toda estrutura física do Bar Duda Rei, famoso na região, foi destruída. Toneladas de areia foram arrastadas e muitas árvores derrubadas no local, onde a erosão fez possível avistar pedras que há muitos anos estavam soterradas.

Força das ondas danificou estruturas em praias de Noronha

Considerado um dos maiores dos últimos cinco anos, o swell coincidiu com a maré alta e a lua cheia, o que segundo especialistas aumentou sua força, provocando um efeito erosivo muito grande. A previsão é de que o mar continue agitado por toda essa semana e de que na próxima quarta-feira (07) o fenômeno volte a acontecer.

A maioria dos surfistas se concentrou na praia da Cacimba do Padre, considerada o “Havaí brasileiro” por conta dos seus tubos perfeitos e cristalinos, que já foi palco de campeonatos de surf. Contudo, a violência das ondas intimidou os visitantes que preferiram não se aventurar no mar. Os mais experientes ainda ensaiaram uma caída na água, mas a prudência falou mais alto. “Tenho família né?”, disse júnior, 27 anos, que surfa desde os 14.

O Arquipélago de Fernando de Noronha é formado por 21 ilhas, numa extensão de 26 km², foi até 1988 um território federal. Atualmente pertence ao estado de Pernambuco, localizado na região Nordeste. Noronha é a única ilha habitada, as demais estão na área do Parque Nacional Marinho e são desabitadas. A Ilha de Fernando de Noronha tem duas costas: o mar de dentro, voltado para o Brasil, e o mar de fora, voltado para a costa africana.