Polícia avança contra manifestantes na Via Laetana, na capital catalã, iniciando confronto que adentrou pela noite com queima de contêiners e mobiliário urbano, além de agressões e prisões

Policiais dos corpus de segurança espanhóis investiram com violència contra manifestantes catalães

Em contraste à manifestação pacífica ocorrida nos Jardinets de Gràcia, em Barcelona, o clima esquentou na capital catalã nas proximidades da Delegacia Superior da Polícia Nacional, na avenida Laetana. No local, onde muita gente foi presa e torturada durante a ditadura franquista, manifestantes se sentaram no chão, para protestar contra a repressão do estado espanhol na Catalunha e pela sentença contra os presos políticos. Uma batalha campal foi iniciada quando uma coluna de policiais resolveu investir contra os manifestantes.

No meio da confusão, um repórter do jornal El País foi algemado e detido, sob os regsistros dos seus companheiros de trabalho e gritos de que “era da imprensa”. 

As imagens divulgadas nos vídeos difundidos nas redes sociais mostram os manifestantes fugindo quando percebem o avanço dos agentes de segurança e uma cena insólita. Um jovem se desequilibra e fica à mercê dos policiais que o espancam sem piedade. Depois disso e até altas horas da noite houve confronto nas imediações, com conteiners e equipamentos públicos queimados.

 

A Polícia Nacional utilizou mais uma vez bals de borracha contra os manifestantes, o que é proibido na Catalunha. A maioria dos jornalistas que faziam a cobertura no local usavam capacetes e óculos especiais para proteger os olhos, uma vez que durante os últimos dias tanto a polícia espanhola como a local estão agredindo indiscriminadamente.