Jaime Coronel ameniza dia a dia da pequena Mara saindo com a filha durante isolamento na Espanha vestindo fantasias com personagens preferidos

A decretação do estado de emergência, com confinamento total por conta do Covid-19 pelo governo da Espanha aconteceu em 16 de março. Até aqui já são quase 60 dias de isolamento, agora flexibilizado com franjas horárias para passeios e práticas espeortivas e reabertura de pequenos comércio. Os primeiros 45 dias foram os mais difíceis, com permissão para saídas apenas para compra de alimentos, medicamentos e retirada do lixo.  

Em meio às restrições, as crianças e idosos foram os mais penalizados. Não foi assim para a pequena Mara, 3 anos, filha de Jaime Coronel, um jovem arquiteto que mora na em Puertollano, município da província de Cidade Real, em Castilla-La Mancha. Ele decidiu se fantasiar com os personagens preferidos da garota, como forma de se protegerem, e levá-la consigo cada vez que ia jogar o lixo fora.

As saídas do pai e da filha começaram a ser percebidas primeiro pelos vizinhos, que registravam as cenas, nas quais chamava atenção o fato de nunca repetirem uma fantasia. A mãe da menina, que recentemente deu a luz ao segundo filho do casal, também resolveu filmar os passeios e publicar os vídeos no perfil do Instagram de Jaime (jimu25702), que já tem mais de 20 mil seguidores nesta rede social.

Com mais de 30 vídeos publicados, Jaime e a filha ficaram “famosos” entre a vizinhança e na cidade. No último dia 8 de maio, depois da publicação de um vídeo no Twitter, que viralizou, a história correu o mundo em perfis de diversas redes sociais.

As caracterizações de pai e filha chamam atenção, assim como o gesto de amor do pai para “quebrar” o medo da filha da pandemia. Entre as fantasias, personagens de Dragon Ball, Lady Bug, Fronzen, A casa de papel, A Bela e a Fera, Batman, entre tantos outros. A saída dos dois passou a gerar expectativas e também a curiosidade de como conseguiam tantas fantasias.

Primeiro eles recorreram às fantasias com as quais a filha gostava de ir vestida a festas infantis. Depois, começaram a confeccionar outras em casa com o material que tinham à mão. Desta forma, a família foi conseguindo vencer a quarentena de uma forma mais divertida e também levar encantamento a várias partes do mundo.