Corrente solidária em prol de vítimas de terremoto na Itália

Amatrice 3

Atos de solidariedade para ajudar os sobreviventes do terremoto que atingiu a região central da Itália no último dia 24 estão se multiplicando pelo mundo. Uma das iniciativas que mais adeptos conseguiu foi pensada pelo designer Paolo Campana, que sugeriu a restaurantes italianos que colocassem a venda em seus cardápios a pasta all’amatriciana, típica da cidade de Amatrice, uma das mais destruídas. A cada prato vendido pelos mais de 700 que já aderiram à campanha dois euros são revertidos para a Cruz Vermelha italiana. 
amatriceEstabelecimentos em outros países também aderiram à campanha. O chef britânico Jamie Oliver convidou seus clientes a “comer pela Itália”. Uma cadeia de restaurantes britânicos seguiu o exemplo e dois restaurantes em Nova Iorque e um em Espanha concordaram em fazer o mesmo.
“Alguns deles nunca cozinharam o molho, mas aderiram”, disse Campana à Agência France Press. O 50.º festival deste prato típico teria lugar neste final de semana na cidade. Morador de Roma, o Campana ia todos os anos, no dia 31 de dezembro, a Amatrice, com seus amigos saborear a pasta all’amatriciana no Hotel di Roma, hoje totalmente em ruínas.
A ideia também foi adotada pela rede internacional Slow Food. O diretor, Carlo Petrini, convidou os donos dos restaurantes a “colocar no menu o prato emblemático da cidade afetada, pelo menos durante um ano, e de doar parte das receitas”. “Pedimos também aos clientes que escolham este prato”, declarou em comunicado.
Iniciativas de solidariedade – Em dois dias, ações de solidariedade como esta propagaram-se pela península italiana e pelas redes sociais. Os centros de sangue têm estado sempre cheios.
Uma empresa de cruzeiros italiana enviou 150 colchões para a zona destruída pelo terramoto. E várias associações, como a Cruz Vermelha e a Cáritas, abriram centros que estão recebendo doações de artigos de primeira necessidade.
Um grupo imobiliário italiano ofereceu-se para colocar à disposição dos desalojados “30 mil casas desocupadas num raio de 20 a 30 quilômetros do epicentro”.
O mundo do futebol italiano também apoiou as vítimas. O presidente do Nápoles, Aurelio De Laurentis, anunciou que uma parte da receita do jogo entre a sua equipe e o AC Milan seria para as vítimas do sismo. Sami Khedira, o meia alemão da Juventus, assegurou que ia doar 20 mil euros e que iria colocar em leilão uma das suas camisas assinada. O seu colega de equipe, Paulo Dybala, vai leiloar a camisa que usará em Roma, durante o jogo deste sábado (27), contra a Lazio. Maurizio Zamparini, presidente do Palermo, convidou todos os adeptos do clube siciliano a encherem o estádio Renzo Barbera no jogo contra o Nápoles, na próxima semana. A totalidade das receitas será para ajudar as vítimas.
Uma petição lançada na plataforma Change.org, sugerindo que o prêmio do Superlotto, a ser sorteada, no valor de 128,8 milhões de euros, seja revertida para as pessoas afetadas, já reúne mais de quatro mil assinaturas. Os moradores das cidades afetadas agradecem!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.