Temporal de neve colapsa Madri e deixa dez províncias espanholas em alerta vermelho

Tempestade Filomena, que há dias provoca mal tempo na Península Ibérica, levou caos a Madri com nevasca histórica

A tempestade Filomena, que se instalou na Península Ibérica e há dias provoca nevascas, tempestades de vento e ondas gigantes em toda Espanha, desencadeou um pesadelo de neve em Madri. Várias estradas de acesso à cidade estão bloqueadas, o aeroporto de Barajas foi fechado e suspensas as viagens de trem entre a capital e outros destinos.

Temporal Filomena Madri
Motoristas passaram a noite presos nos carros nas estradas de acesso a Madri

Muitas pessoas ficaram presas em seus carros quando voltavam para casa na noite da sexta-feira, centenas de árvores caíram, ruas bloqueadas e serviços de emergência impedidos de atuar por falta de mobilidade. Diante da situação, o prefeito de Madri, José Luis Martínez-Almeida, pediu aos cidadãos que não saíssem de casa devido a uma situação que qualificou de “muito grave”.

Tempestade Filomena Madri
Queda de árvores bloqueou passagem em Vallecas, Madri

O serviço público de ônibus não funciona e a coleta de lixo foi suspensa. A única forma de se locomover é de metrô e, mesmo assim, algumas linhas estão cortadas. Almeida não sabe quando as pessoas bloqueadas serão resgatadas porque o tempo, avisa, não vai melhorar nas próximas horas. Não posso dar um horizonte de tempo exato no momento, porque vai continuar nevando.”

“Continua o trabalho de resgate de carros presos na M-40 e M-506”, explica Carlos Novillo, diretor de Emergências de Madri, pedindo paciência aos motoristas. “Vamos chegar a todos e vamos salvá-los”, afirma, pedindo a colaboração da população madrilena perante uma situação que também qualifica de “muito crítica”.

Temporal Filomena
Foto da Direção Geral de Trânsito mostra carros presos em estrada de acesso a Madri

O primeiro-ministro Pedro Sánchez, também se pronunciou pedindo que além de evitar sair de casa, os cidadãos sigam as indicações dos serviços de emergência. “Extrememos a precaução diante da tempestade Filomena”, escreveu no Twitter, aproveitando para agradecer o trabalho dos profissionais que estão tentando resgatar as pessoas presas na neve.

Tempestade Filomena Madri
Quem se arriscou a sair pelas ruas de Madri optou por usar equipamentos de esqui

A maior nevasca em meio século na sexta-feira ofereceu imagens surreais na capital espanhola: Um homem em um trenó puxado por cães dirigindo pela rua, esquiadores na Porta do Sol e Gran Vía, e pessoas fazendo guerras de bola de neve.

Tenpestade Filomena Madri
Imagem de homem em trenó levado por cachorros chamou atenção

A tempestade de neve começou na tarde da sexta-feira e foi se intensificando deixando ruas e estradas intransitáveis. Milhares de pessoas ficaram presas em seus carros, que tiveram que ser resgatadas pelos militares. Muitos passaram a noite nesta situação. Na manhã deste sábado, ainda restam centenas a serem resgatadas de seus veículos.

A intensidade da tempestade Filomena causou problemas não apenas na capital, mas em várias cidades espanholas. Em Málaga, um casal morreu depois de ficar preso no seu veículo arrastado pela corrente em Mijas. Com estas mortes subiram para três os óbitos em dois dias no país. O primeiro foi um morador de rua que morreu congelado em um portal de Calatayud, em Zaragoza.

Além de Madri, outras nove províncias, das regiões de Castilla-La Mancha, Comunidade Valenciana, Catalunha e Aragão, estão em alerta vermelho para neve neste sábado. São eles Albacete, Cuenca, Toledo, Guadalajara, Valência, Castellón, Tarragona, Teruel e Zaragoza. Em todos espera-se que 20 centímetros de neve se acumulem em qualquer nível.

Além disso, há avisos em laranja, o segundo nível de uma escala de três, para neve em 19 outras províncias. Em sete, o aviso é amarelo, o mínimo nesta escala. No total, a neve atinge 36 das 50 províncias e 614 estradas, 100 delas na rede principal do país.

RESGATE – O Exército, através da Unidade de Emergência Militar (UME), realizou intervenções ao longo da manhã deste sábado para tentar resgatar os motoristas da A-5 (Móstoles e Alcorcón), da A-4 (Aranjuez e Ciempozuelos) e da A-3 (Arganda e Rivas Vaciamadrid).

Há também numerosos caminhoneiros presos em várias províncias. Só em Guadalajara são 1.300. O aeroporto de Barajas, que suspendeu a operação por volta das 21h da sexta-feira, não voltará a funcionar durante todo o sábado. Houve cancelamentos e atrasos nos comboios de trem e suspensões das ligações marítimas.

Emergências 112 Madri pede aos cidadãos que não levem o carro em hipótese alguma, apenas serviços essenciais e correntes. “Não podemos ter mais encurralados esta manhã” implora David García, porta-voz do 112. Não há estimativa do número de pessoas que foram evacuadas ou que ainda estão em seus carros em Madrid, mas 112 fala de “centenas” de veículos que ainda conseguiram alcançar.

Tempestade Filomena
Imagem da Puerta de Alcalá, coberta pela tempestade de neve em Madri

As autoridades alertam que o dia de hoje ainda será muito adverso em todo o país devido à formidável tempestade de neve, chuva, vento, mar agitado. As baixas temperaturas decorrem da interação de Filomena com a massa de ar frio instalada na Península.

A tempestade continua a se mover e estará localizada neste sábado no Mediterrâneo, segundo Rubén del Campo, porta-voz da Agência Estatal de Meteorologia (Aemet). Os ventos úmidos do Mediterrâneo estão dando ainda mais combustível para intensificar as chuvas no leste da península, a maior parte em forma de neve.

As nevascas serão, para além de mais extensas, “mais copiosas que nos dias anteriores”, avisa Del Campo, com uma probabilidade superior a 80% em “praticamente” todo o interior exceto o oeste da Andaluzia e Extremadura, Galiza e pontos do terceiro norte. São as piores nevascas até agora neste século em geral, e no centro da cidade, as piores em 40 anos, atesta Del Campo.

Além da neve, a chuva pode ser forte e acompanhada de tempestades no sudeste das Ilhas Baleares, no sul da Andaluzia e em partes das Ilhas Canárias, áreas onde há avisos amarelos ativos para a possibilidade de coleta de 20 litros de água por metro quadrado.

Ao mesmo tempo, o frio continuará e mal ultrapassará os 0 graus ao longo do dia, bem como as fortes rajadas de vento nas costas galega, andaluza do Mediterrâneo e do norte do Mediterrâneo. O mar estará agitado em todas as costas, com ondas de três a cinco metros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.