Praia é “privatizada” na França para rei saudita e indignação da população

Praia privada
Praia pública de Vallauris, a cinco quilômetros de Cannes, ficará à disposição exclusiva do rei, suas muitas esposas, e mais de mil convidados

Uma praia da Costa Azul (Côte d’Azur em francês), uma das áreas mais luxuosas, caras e sofisticadas do mundo, está no centro de uma polêmica envolvendo o governo local e o rei Salman bin Abdulaziz Al Saud, da Arábia Saudita. Trata-se da pequena praia pública de Vallauris, a cinco quilômetros de Cannes, que está fechada desde o último dia 25 de julho, quando o monarca desembarcou para desfrutar férias com suas várias esposas e uma comitiva de quase mil pessoas.

Rei saudita
Rei Salman bin Abdulaziz Al Saud

O fechamento da praia a pedido do rei de 79 anos levou as autoridades francesas a esquivar-se de uma legislação de 1986 que proíbe privatizar a praia, segundo noticia o jornal espanhol La Vanguardia (leia aqui). E desagradou o conselheiro da oposição municipal, Jean-Noël Falcou.

“Esse assunto é grave, símbolo do abandono de alguns dos nossos valores democráticos mais queridos”, declarou Falcou numa petição que reuniu 145 mil assinaturas. A prefeita de Vallauris, Michelle Salucki, teria sido a primeira a indignar-se quando soube que estavam sendo iniciadas obras na praia pelo governo francês para instalar um elevador que levaria os convidados do rei diretamente a mansão onde está hospedado à beira mar. Depois, teria cedido sob a justificativa de que o equipamento será retirado quando a delegação real deixar a vila em 20 de agosto.

“A prefeita fez o que estava ao seu alcance, mas ao final é o Estado quem manda” declarou à agência de notícia EFE uma funcionária do gabinete da prefeita.

O acesso à praia, de apenas 200 metros, também está fechado pelo mar, já que a navegação na área está proibida a menos de 300 metros do litoral. O poder estatal vê com bons olhos as férias do cortejo saudita, que aterrissou em Nice em 25 de julho a bordo de dois Boeing 747.

“Por una praia das menos bonitas dos Alpes Marítimos se arrisca perder a visita de um chefe de Estado (…) com uma delegação que vai consumir muito e que reservou 400 suítes em luxuosos hóteis de Cannes e seu entorno”, declarou o número 2 da delegação local do governo francês, Philippe Castenet.

O funcionário disse ainda ao jornal Nice Matin que a Arabia Saudita havia pago “milhões de euros para equipar o Exército libanês com armas francesas”. ” Os sauditas tem um poder aquisitivo muito grande e não se importam com o que gastam. É muito dinheiro a cada dia”, assegurou Castenet.

Conhecida como “Château Aurore” ou “Château de l’Horizon”, o palacete modernista pertencente à família do rei saudita foi construído em 1932 pela atriz Maxine Elliott, que recebia ali personalidades como os duques de Windsonr ou Winston Churchill.

Em 1948 foi comprado pelo príncipe Aga Khan, que celebrou no local sua famosa boda com a atriz de Hollywood Rita Hayworth. Em 1979 foi adquirido pelo então rei Fahd bin Abdelaziz, já morto, entrando para o patrimônio da família real saudita. A casa permaneceu fechada nos últimos 15 anos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.