Puebla de Sanabria, entre lobos e paisagem esculpida na era glacial

Na segunda parada do roteiro entre Espanha e Portugal: Puebla de Sanabria. Aqui observamos lobos selvagens e conhecemos o maior lago glacial da Península Ibérica

Puebla de Sanabria
Casco antigo de Puebla de Sanabria está no alto de montanha

A segunda parada na nossa viagem foi em Puebla de Sanabria, em Zamora, bem pertinho da fronteira com Portugal. De León até a cidade, que está celebrando 800 anos de elevação à Vila pelo Reino de León, foram menos de duas horas de carro. Ao chegar no caso antigo, fincado no alto de uma montanha, se entende como foi importante tal título. À época, além das prerrogativas reais, obteve direito de passo e aduanas e teve fortificada a segurança devido à proximidade com o recém criado Reino de Portugal.

Ao adentrar nas ruas da cidade antiga, logo se percebe porque Puebla de Sanabria ostenta o título de um dos “pueblos” mais bonitos da Espanha. O conjunto histórico-artístico, formado por casas construídas com pedras e o castelo que guardava a fronteira com os lusos, são belíssimos. Andar nas ruas nos leva a uma viagem no tempo. Os casarios, com sua riqueza ornamental, brasões e detalhes nas fachadas, cativam o olhar.

Casas de pedra em Puebla de Sanabria
Casario é todo construído em pedras e cativa o olhar dos visitantes

Na nossa passagem, apesar de rápida, deu para emarcar na memória o que pudemos apreciar. Contudo, nosso objetivo era conhecer o Parque Natural do Lago de Sanabria e o Centro do Lobo Ibérico.

Após almoçarmos na cidade, nos dirigimos ao centro que é referência regional para a recuperação de lobos selvagens feridos, doentes ou apreendidos. Reservamos bilhetes para visita guiada (32 euros para quatro adultos e uma criança). Chuviscava e a temperatura era de 19 graus. Nos juntamos às famílias que haviam comprado entrada para a  atividade às 17h00.

Centro de observação do lobo ibérico
Centro do lobo Ibérico está na Serra da Culebra, vizinho a Puebla de Sanabria

Após explicações da guia sobre o trabalho de preservação que realizam, a história do lobo ibérico e sua quase extinção, fomos levados a um dos pontos de observação existentes no local. A expectativa era grande, especialmente entre as crianças do grupo. Todos olhavam fixamente para o bosque onde há predominância de pinhos. De repente, surgiu uma cuidadora seguida por uma matilha de lobos adultos.

Observação do lobo ibérico
Observação de lobos ibéricos no centro de preservação na Serra da Culebra

Os animais a seguiam ansiosos, pois era hora da comida e ela levava a ração daquele horário. Os celulares e as máquinas fotográficas trabalharam a todo gás. Minhas imagens não ficaram tão boas por conta da chuva e da paisagem nebulosa, mas deu para observar bem os animais que ora buscavam comida, ora brincavam entre si ou corriam próximo ao ponto onde estávamos “escondidos”, ficando bem próximo de nós.

Na sequência foi a vez de ir para de outro ponto ver uma matilha de filhotes que seguiam a especialista do centro com a mesma atenção que os animais adultos. Os bichinhos passaram bastante tempo brincando ou brigando entre si, para diversão das crianças.

A maior parte dos lobos do centro nasceram em cativeiro e estão socializados, sendo submetidos a atenção veterinária permanente. Outros exemplares foram resgatados do meio natural, contudo não estão aptos para vida em liberdade. Estes animais, a princípio, não estão socializados com o homem e seu manejo e avistamento é mais complexo.

O Centro do Lobo Ibérico está dentro da Serra da Culebra – a mais famosa em toda Espanha para o avistamento de lobos selvagens, com suas cidades vivendo do ecoturismo. Tem como vizinhos o Parque Natural do Lago de Sanabria e do outro lado da fronteira, em Portugal, o Parque Natural de Montesinho, que conformam uma das áreas protegidas mais extensas da Península Ibérica.

LAGO DE SANABRIA

No dia seguinte foi a vez de explorar o Parque Natural do Lago de Sanabria, com 22.365 hectares. Nos seus limites se encontra maior lago glacial da Península Ibérica (368,5 ha) e diversas lagoas e cachoeiras dispersas pela serra e distintos vestígios do fenômeno glacial que lhe deu origem, entre els vales e desfiladeiros.

Panorâmica Lago de Sanabria
Parque Natural do Lago de Sanabria tem 22.365 hectares

No entorno do lago, há duas pequenas “praias” nas quais está permitido o banho. No local existem “chiringuitos” que preparam refeições, mas é sempre bom estar atento aos preços antes de fazer pedidos. Há muita gente que prefere levar sua própria comida e se concentrar apenas na beleza do local. Na estrada que cruza o parque se encontram pequenas urbanizações com opções de hospedagem e para acampamento.

Banho em praia no Lago de Sanabria
No verão, a pedida é o banho em uma das “praias” do Lago de Sanabria

O dia estava ensolarado e convidava ao banho, mesmo com a água gelada. Há quem prefira disfrutar da água em lugares com maior privacidade, onde se pode chegar uma das diversas trilhas indicadas, locais menos concorridos. De onde se pode observar os peixes na beira d’água, apreciar a exuberância da vegetação e esquecer do tempo. Também é comum a prática de ciclismo, senderismo, navegação a vela e canoagem. No inverno, funcionam pistas para esqui nórdico.

Vale apena subir a estrada que vai até o ponto mais alto do parque (até 2.124 metros), de onde se tem uma visão panonorâmica e se podem levar consigo imagens que jamais sairão da memória.

O próximo destino: Bragança, em Portugal.

Abaixo deixo links de interesse para quem quer saber um pouco mais sobre Puebla de Sanabria:

http://www.turismosanabria.es/

https://centrodellobo.es/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.