#Together4Forests: Campanha insta europeus a tirarem desmatamento de florestas do prato

Campanha impulsionada por mais de cem entidades coleta assinaturas para forçar Comissão Europeia a aprovar lei para combater destruição de ecossistemas como a Amazônia e o Cerrado

Campanha #Together4forests
#Together4forests faz petição à União Europeia para criar lei que ajude na preservação das florestas

Cem entidades de defesa do meio ambiente, entre elas Greenpace, Justiça e Paz, Oxfam e WWF, estão coletando assinaturas em uma petição que pede à Comissão Europeia (CE) a aprovação de uma lei para proteger as florestas e a natureza em todo o mundo. Isso está sendo feito através da campanha #Together4Forests. Ao mesmo tempo, alertam aos consumidores europeus que cada um pode ajudar evitando a compra de alimentos cuja produção impacta na destruição de ecossistemas.

Os impulsores da campanha explicam que a devastação da natureza está acontecendo rapidamente e está diretamente ligada à produção de carne, laticínios, óleo de palma, café e chocolate que se consome na Europa. “Da Amazônia às florestas tropicais asiáticas, a União Europeia é responsável por mais de 10% da destruição global das florestas.

Ao assinar a petição online #Together4Forests, os participantes estarão pedindo aos tomadores de decisão da União Europeia (UE) que acabem com o desmatamento.Diga à UE que precisamos de uma lei forte para proteger as florestas e a natureza do mundo”, solicitam na petição acessível nas páginas web de cada entidade e também nas suas respectivas redes sociais.

DESMATAMENTO NO PRATO – A campanha, amparada por vídeo de divulagação, informa como muitas vezes levamos estes produtos à mesa, sem nos darmos conta de que estamos prejudicando todo o planeta. “O leite pode vir de vacas alimentadas com soja de terras outrora cobertas por florestas espetaculares. Os cookies que você adora podem conter óleo de palma insustentável ou cacau cultivado em terras roubadas dos povos indígenas.”, remarcam. E apelam: “Isso deve ser interrompido – vamos tirar o desmatamento de nossos pratos.”

Segundo levantamento das entidades, durante a última década, só na Amazônia foi perdido ou equivalente a más de 8,4 milhões de campos de futebol em cobertura vegetal. No Cerrado, a área com maior diversidade do mundo, já foram perdidos 10 milhões de campos de futebol. “O motor principal desta destruição é a agricultura intensiva que produz matérias-primas como a soja para ração animal, o óleo de palma, além da produção de cacau e de outros produtos. Que estão ocultos nas estantes dos supermercados e é difícil evitar-los”.

A campanha resalta que a UE deve encabeçar a proteção de bosques, florestas e outros ecossistemas do mundo. “Se não se combate esse desmatamento, nos arriscamos a perder o combate contra a mudança climática e a destruição da biodiversidade”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.