Mulher que inventou ser ameaçada por homem negro no Central Park se dá mal

Amy Cooper, flagrada em vídeo que viralizou no Twitter dando versão falsa à polícia sobre ornitólogo que lhe pediu para prender cachorro, foi demitida, será investigada e pode ser banida de passeios na área

Amy Cooper que trabalhava até esta semana para a empresa de investimentos Templeton, não imaginava que perderia o emprego e seria investigada pela Prefeitura de Nova Iorque após inventar uma ameaça de morte contra o ornitólogo Chris Cooper. O encontro dos dois aconteceu no Central Park, em Nova Iorque. Amy levava o seu cachorro solto, o que é proibido no local. Ao pedir que ela colocasse a coleira no animal, a mulher começou a discutir com Chris, que registrou tudo na câmera de seu telefone e pediu a mulher que retrocedesse e se quisesse chamasse a polícia.

A mulher, então telefona para o número de emergência e informa com uma voz entrecortada que “um homem afroamericano” estava “ameaçando de morte” a ela e a seu cachorro. Amy insiste que sua vida está correndo perigo e insta as unidades de emergência que enviem uma patrulha ao lugar. Chris se matém longe da mulher e se limita a dizer “obrigado” antes de encerrar a gravação do vídeo.

A irmã dele, a roteirista Melody Cooper, publicou o vídeo do incidente no Twitter, que viralizou e acumula mais de 43 mihões de visualizações, além de 228,3 mil retuítes e 532,7 mil likes. O impacto foi tanto que o prefeito de Nova Iorque, Bill de Blasio, se manifestou a respeito, qualificando a atitude da mulher como “puro racismo”.

A prefeitura da cidade, assim como a Comissão de Direitos Humanos da cidade abriram investigação sobre o caso. A administração do Central Park está estudando proibir a mulher de passear na área. Depois disso, a empresa na qual trabalhava emitiu em comunicado informando de sua demissão.

Na postagem que viralizou, Melody diz que no Central Park as placas indicam que é proibido passear com cachorros soltos e fica claro que seu irmão se dirige a Amy com tranquilidade quando lhe pede para amarrar o animal. Na sequência, em outra postagem, ela faz referência ao caso de George Floyd, morto por policiais esta semana em Minneapolis, e diz que toda pessoa negra “é vulnerável”. “Foram somente 24 horas entre um caso e outro”, ressalta.

Muitos dos usuários da rede social concordaram que Chris foi exposto a risco de vida em um país no qual as agressões policiais contra o coletivo negro são recorrentes. Muitos fizeram também referências às brutais imagens do um vídeo gravado por uma testemunha que mostra o brutal assassinato de George Floyd, no qual o policial Derek Chauvin, preso hoje, sufocava com os joelhos o pescoço do detido, enquanto estes exclamava que não podia respirar. O caso gerou uma onda de protestos na cidade e está dando a volta ao mundo por conta da violência policial contra negros nos EUA.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.