Drones recebem autorização para resgatarem cães isolados por vulcão em La Palma

Operação de resgate dos animais isolados pela lava do Cumbre Vieja, em La Palma, foi contratada pela ONG Leales.org após campanha que arrecadou 14 mil euros

Os cachorros isolados em áreas cercadas por lavas na ilha de La Palma, onde o vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção há um mês, podem ser resgatados em breve. A iniciativa da ONG Leales.org possibilitada através de uma campanha de micropatrocínio que, em três dias, arrecadou mais de 14 mil euros (cerca de R$ 91 mil), foi autorizada esta semana pelo comitê gestor do Plano de Emergência Vulcânica das Canárias (Pevolca).

Resgate cães La Palma
Imagem divulgada por Leales.org das áreas com animais presos no bairro Paraíso, no município de El Paso

Com os recursos arrecadados foi possível contratar a empresa Aerocámaras, especialista em resgates para realizar a operação planejada com a utilização de drones. Poucas horas depois de receberem a licença, técnicos da empresa galega iniciaram os testes, em colaboração com os serviços de emergência.

A intenção é fazer baixar até o local onde os animais estão uma rede com comida dentro para tentar capturar os animais um a um. O risco do sistema de captura de emergência projetado por Aerocámaras é que apenas pode levantar pouco mais de 20 quilos.

O chefe da empresa, Jaime Pereira, explicou que 25% da operação depende da reação dos cães e alerta para o risco de mais de um cão entrar na rede. “Acho que eles não terão problemas em se aproximar, o problema é que entrem dois em vez de um, porque não seremos capazes de levantá-los”, explicou.

Três engenheiros da empresa e duas toneladas de material viajaram da Galícia à La Palma para a operação, segundo informações da ONG. Entre o material estão três drones: um cargueiro, que será o único a resgatar os cães; outro com câmera com potencial de aumento de 30 vezes para verificar a segurança da operação e um terceiro com câmera térmica que informará em qual rota há menos calor.

A empresa desenvolveu um sistema inovador para pegar um animal e movê-lo voando. O sistema nunca foi testado até agora porque as leis de segurança aérea na Espanha proíbem o transporte de animais por drones. Se o resgate não der certo, o plano B é levar água, ração e agun tipo de abrigo ao local onde os animais estão.

BOA NOTÍCIA – Depois que a empresa contratada para o resgate resolveu não cobrar os custos da operação, a ONG  decidiu que o valor arrecadado será usado para cobrir as dívidas veterinárias das organizações de defesa animal de La Palma. Como ainda assim, sobrará dinheiro, o resto será entregue às associações mais ativas na ajuda aos animais afetados pelo vulcão na ilha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.