(SUB)Imersa, curta pernambucano de Maria Dias, chega à Índia

Produzido com recursos próprios, curta-metragem brasileiro está fazendo carreira internacional. Foi apresentado recentemente na Espanha e seguirá para o México

Maria Dias atuando em (SUB)Imersa
(SUB)Imersa, dirigido pela atriz pernambucana Maria Dias, faz carreira internacional

O curta metragem pernambucano (SUB)Imersa, dirigido pela atriz Maria Dias, está ganhando o mundo silenciosamente. Realizado com recursos próprios, será exibido a partir desta sexta-feira (18) no Festival Malhaar 2020, em Nova Déli, na Índia. A exibição será através do Malhaar: Channel Special, on-line, até 15 de novembro.

Na sequência, estará presente na 4ª KINÉ, Mostra Internacional de Curta-metragens, em Puebla, no México. Há pouco esteve em exibição no 7º Festival de Cinema e Televisão “Reino de León”, em León, na Espanha.

Ainda não chegamos na Oceania, nem Antártida, mas representamos o Brasil em festivais da América, Europa e agora Ásia!”, celebra Maria Dias, ao destacar que tudo isso “sem incentivo algum”. “Imagina se tivéssemos apoio, hein?”, questiona a diretora iniciante.

Maria Dias ressalta a importância desta participação de (SUB)Imersa na Índia.É um país que comporta uma indústria que é a maior do mundo em termos de venda de bilhetes e a segunda em número de filmes produzidos. E através do Festival Malhaar 2020, o mundo poderá conferir este trabalho do audiovisual pernambucano”, frisa.

Canavial é cenário de (SUB)Imersa
 (SUB)Imersa, ambientada em canaviais pernambucanos, trata sobre repressão na ditadura

ARGUMENTO(SUB)Imersa conta a história de uma moça recém-casada e com uma vida livre em meio aos canaviais que tem a vida destroçada por forças repressivas após descobrirem que seu marido simpatiza com as Ligas Camponesas (movimento social liderado pelo advogado Francisco Julião, nos anos 1960).

É um relato sobre desaparecimento e tortura na época da ditadura militar no Brasil. Embora ficcional, mostra a realidade vivida por muita gente, que nem sabia o que era “subversão”. “Convivi com pessoas que mudaram radicalmente de personalidade, depois da pressão da ditadura e isso afetou profundamente sua relação com a família”, afirma a diretora, que faz uma homenagem a Elzita Santa Cruz, que teve o filho Fernando desaparecido na ditadura. (SUB)Imersa, que estreou em Olinda em 2019, já foi exibido em outros festivais no Brasil e em mostras na Colômbia, Itália e Nigéria.

Acompanham Maria Dias em (SUB)Imersa Lucas Rocha (roteiro, assistência de direção/edição e colorismo), Miguel Igreja (direção de fotografia), Adson Alves (cinegrafia), Pedro Félix (maquiagem), Lucas Guedes (desenho de som e sonoplastia), Manuca Bandini (trilha sonora original) e  Maria José Avort (preparação do elenco), com produção da Almagesto Produtora e MDias Produções Artísticas. No elenco, Juca dos Santos, Pedro Dias e a própria Maria Dias, além de Natália Castro (estreando), Especial: Lucas Rocha, como Antônio.

Cartaz de (SUB)Imersa
Cartaz de (SUB)Imersa, que sem recursos está trilhando carreira internacional

Confira abaixo os festivais nos quais (SUB)Imersa teve participação:

2019

4th Cefalù Film Festival (2019) – Palermo/Itália

Mostra Quimerama (2019) – Fortaleza-CE/Brasil

VI Festival Cine cc & New Media – #NarrarElFuturo (2019) – Bogotá/Colômbia

Inshort Film Festival (2019) – Lagos/Nigéria

2020

Mostra das Minas (2020) – Santos-SP/Brasil

8° Festcine – Festival De Cinema – Curta Pinhais (2020) – Pinhais-PR/Brasil

4º Guarufantástico (2020) – Guarulhos-SP/Brasil

  • Premiação: Prêmio Especial do Júri – TOP 10

7º Festival de Cine y Televisión “Reino de León” (2020) – León/Espanha

7º Festival de Cinema de Caruaru (2020) – Caruaru-PE/Brasil

Em Exibição:

Malhaar – Virtual Video Festival: Channel Special (2020) – Nova Déli/Índia

Exibição em Breve:

4ª KINÉ, Muestra Internacional de Cortometrajes (2020) – Puebla/México

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.