Atentado nas Ramblas de Barcelona com 13 mortos e 100 feridos

Ataque terrorista numa das avenidas mais turísticas e movimentadas de Barcelona mata 13 pessoas e deixa una centena de feridos. 

Barcelona está em estado de choque após um atropelamento massivo de pessoas que circulava na Ramblas Canaletes, uma das avenidas com maior fluxo de turistas no centro da capital catalã. A ação terrorista, reivindicada pelo Estado Islâmico, aconteceu próximo ao cruzamento com a Calle Bonsuccés, na altura das Fontes Canaletes. Estima-se que mais de una centena de pessoas tenham sido atropeladas nos 600 metros percorridos pelo automóvel desde a praça Catalunha até o Mercado da Boqueria. Até agora o registro é de 13 mortos e 80 feridos, 15 deles em estado grave.

Mais de 80 pessoas foram feridas, das quais muitas se encontram em estado grave. Atendimento às vítimas foi iniciado ainda no local do ataque

O serviço de proteção civil emitiu comunicado pedindo que as pessoas não saiam às ruas e as autoridades de segurança fecharam preventivamente as estações de metrô, trem e isolaram as Ramblas e a Praça Catalunha.
Testemunhas afirmam que o furgão percorreu o trajeto em zigue-zague, arrastando quem passava pela frente. Só parou em frente à Boqueria após chocar-se com um quiosque de revistas que há no local, arrastando quem passeava pela área. O motorista, que tinha 1,70 metros e vestia camisa de listras pretas e brancas, fugiu a pé, sendo capturado logo depois pela polícia escondido em um restaurante próximo.

Área das Ramblas foi isolada e autoridades decidiram fechar estações de metrô e de trem após atentado em Barcelona

Os Mossos d’Esquadra, a polícia da Catalunha, informou inicialmente na sua página oficial que havia “diversos feridos”, sem dar maiores detalhes, mas logo depois confirmou tratar-se de um atque terrorista. Por volta das 22h, o Estado Islâmico difundiu um vídeo reivindicando o ataque. Muitos carros da polícia e ambulâncias foram deslocados a área do atque, onde alguns dos feridos foram atendidos antes de serem transportados aos hospitais. As lojas da área fecharam as portas com os clientes dentro.

A polícia matou um segundo suspeito, que tentou furar um bloqueio policial em uma das saídas da cidade. Ainda suspeita-se da participação de uma terceira pessoa, que está foragido. Muitas áreas do centro da cidade ainda estão isoladas e todo o parato antiterrorista foi ativado. O primeiro ministro da Espanha, Mariano Rajoy, que estava de férias na Galícia, informou que chegaria esta noite em barcelona para acompanhar as ações policiais na cidade.
O  presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, montou um gabinete de crise e anunciou que a Catalunha continuará sendo “uma terra de paz e de acolhida e que não se curvará à violência”. Um minuto de silêncio em homenagem às vítimas está programado para esta sexta-feira, ao meio-dia, na praça Catalunha. “Não nos imporão o medo. Somos um povo de paz”, acrescentou Puigdemont.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.