Barcelona proíbe fumar em quatro praias durante o verão

Prefeitura da capital catalã pretende estender proibição a todas às praias do município. Na Espanha, a zona com mais praias livres de fumo é a Galícia

Barcelona executará no próximo verão um teste piloto para que as praias da cidade se tornem livres de fumo. A experiência se dará em quatro praias: Sant Miquel, Somorrostro, Nova Icària e Nova Mar Bella, onde serà proibido fumar de 29 de maio e 12 de setembro. A iniciativa replica testes realizados na Catalunha nas praias da Costa Brava, Sant Feliu de Guíxols e Lloret. Na Espanha, a zona com mais praias livres de fumo é a Galícia. Em Múrcia, nas Ilhas Baleares e nas Ilhas Canárias existem áreas de areia onde é proibido fumar.

Se a experiência for satisfatória e tiver boa aceitação, a vontade do governo municipal é transformá-la em regulamento permanente e estendê-lo a todas as áreas de praia. E no futuro, talvez também para outros lugares, como parques e pontos de ônibus. O objetivo da iniciativa, que o governo municipal desassocia da pandemia, é proteger a saúde, principalmente das populações mais vulneráveis, e o meio ambiente, bem como preservar o espaço público como local de convivência.

A partir de agora o município começar uma consulta pública de quinze dias para recolher as opiniões e contribuições da cidadania e das entidades a respeito da proposta. Em seguida, será aprovado por decreto, que terá prazo de denúncia de um mês. A sua aplicação será acompanhada de uma campanha de informação. “Fazer uma cidade saudável é fazer sem fumaça, inclusive o fumo”, disse a responsável municipal pela àrea de saúde, Gemma Tarafa, durante apresentação da medida. Ela ressaltou que fumar é “a principal causa de morte evitável na Espanha” e “aumenta o risco de câncer e doenças cardiovasculares ou respiratórias”.

Cerca de 2.200 pessoas morrem a cada ano em Barcelona de causas diretamente atribuíveis ao consumo de tabaco, de acordo com os últimos relatórios da Agência de Saúde Pública, lembrou a secretária. Esse número representa 13,8% do total de óbitos na cidade. Gemma também falou sobre o impacto da fumaça ambiental, que contém 4.000 componentes e pelo menos 50 são cancerígenos. Que é absorvida por fumadores passivos, principalmente crianças e adolescentes. Em toda a Espanha, ao longo de 2016, o tabagismo indireto provocou 135.000 novos casos de patologias e 3.000 hospitalizações em menores de 12 anos.

O secretário municipal para Emergências Climáticas e Transição Ecológica, Eloi Badia, lembrou os danos que as bitucas de cigarro produzem no ecossistema marinho, que ele equiparou ao dos plásticos. “Eles acabam chegando ao mar, seja porque são jogados nas praias, seja porque chegam pelos esgotos”, lamentou.

Campanha recolhimento bitucas Barcelona
Campanha de recolhimento de bitucas nas praias de Barcelona em 2019 mostra como resíduos do fumo prejudicam meio ambiente

Cerca de cinco bilhões de bitucas de cigarro vão parar no mar a cada ano em todo o mundo, representando um grande problema ambiental, pois demoram entre dez e doze anos para se desintegrar e também liberam poluentes metálicos que são prejudiciais à fauna marinha e chegam facilmente aos humanos.

De acordo com um estudo do Comitê Nacional de Prevenção do Tabagismo, na Espanha cerca de 90 milhões de cigarros são fumados por dia, o que representa 32.455 milhões de filtros rejeitados anualmente. 15% atingem o ecossistema marinho.

SEM MULTAS – A proibição de fumar nas quatro praias de Barcelona não serà em caráter sancionatório, por se tratar de um teste piloto. Também não haverá multas específicas por descumprimento da regra caso ela acabe sendo definitiva, já que a Lei do Fumo, em vigor desde 2011, não a contempla. Em qualquer caso a Guarda Urbana exigirá o cumprimento da determinação, e não fazê-lo pode ser considerado desacato à autoridade, o que implica uma penalidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.