Cachorros de Biden expulsos da Casa Branca após um deles morder segurança

Os pastores alemães Major e Cham voltaram para a casa da família em Wilmington após um deles morder um agente da Casa Branca

Major e Cham, os dois pastores alemães do presidente Joe Biden (EUA), tiveram que que voltar para a casa da família em Wilmington, Delaware. Tudo porque Major, o mais novo dos animais, mordeu um dos agentes da Casa Branca, para onde os animais tinham se mudado quatro dias depois da posse do presidente norte-americano.

Com 6 anos e muita vitalidade, Major foi adotado de um canil pelo presidente e sua esposa em 2018, quando tinha três anos. O outro pastor alemão, Cham, tem 13 anos e, ao contrário do outro, é bastante tranquilo.

Major, cachorro de Joe Biden
Major, de 6 anos, que atacou agente da Casa Branca, foi adotado de um canil há três anos

De acordo com a mídia americana, Major ficou muito animado na nova casa, pulando, latindo e atacando o pessoal de segurança. A primeira-dama Jill Biden explicou que estava tentando fazer com que os animais se adaptassem ao novo lar, mas os esforços foram em vão.

Os animais são sempre fotografados e filmados junto da família, como no Natal, quando a esposa do presidente dirigiu várias mensagens aos americanos acompanhados dos dois cães. No Twitter de Jill Biden se podem ver muitas imagens dos dois pastores alemães.

Os presidentes dos Estados Unidos sempre tendem a ter animais de estimação na Casa Branca enquanto ocupam cargos. Donald Trump foi o primeiro em cem anos a não ter nenhum.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.