*Por Flávio Carvalho

´Se eu ganhasse o mundo inteiro, de Amélia a Doralice, de Emília a Carolina e os mistérios de Clarice…´ (Meninas do Brasil, Moraes Moreira)

Daniela Fabiano é produtora cultural e Presidenta do Conselho de Cidadania da comunidade brasileira em Barcelona. Katia Juncks é a primeira brasileira a ser eleita para um importante cargo político em toda a Catalunha – é Regidora na cidade de Vic e também representa o seu grupo político, Capgirem Vic, no Conselho Comarcal da região. Anna Ly é artista, educadora e participante ativa no grupo Amigos da Democracia, responsável por diversos atos de protesto e denúncia da realidade política brasileira – representa ainda o Comitê Internacional pela Anulação do Impeachment, em Barcelona. Tânia Maria é fotógrafa e ativista social voluntária na Plataforma de Afetados pela Hipoteca, a famosa PAH, o movimento social pelo direito à moradia digna – de onde surgiu a atual Prefeita de Barcelona, Ada Colau. Rosa Cañadell é professora, psicóloga, sindicalista e atuou no Comitê de Apoio ao MST em Barcelona. Rosa escreve artigos sobre importantes temas como a Greve Feminista e sobre a educação crítica no Movimento dos Sem Terra.

São, entre outras, ativistas sociais, culturais e políticas que ajudam a que tenhamos um mundo melhor. Por esse motivo, neste Dia 8 de Março serão homenageadas pela Associação de Cooperação Internacional e Codesenvolvimento Coletivo Brasil Catalunha, com o Prêmio Nélida Piñon, em sua oitava edição. Um Prêmio que já receberam Gloria Casaldáliga, Mar Rubiralta, Jabu Morales, Maria Helena Bedoya, Ângela Assis e Adriana Piscitelli, entre outras homenageadas.

Na atividade de homenagem, que será realizada neste dia 8 de Março de 2008, no espaço cultural Maloca, em Barcelona, um empreendimento sociocultural e econômico de mulheres brasileiras, haverá uma conversa sobre questões de gênero e micromachismos com a advogada Mairê Carli e uma oficina sobre Mulheres e seus Ciclos com a terapeuta Márcia Paveck. Um grupo musical liderado pela brasileira Lari Antunes encerrará a atividade, que contará com presença confirmada do representante da Generalitat de Catalunya, jornalistas e diversas personalidades locais.

Neste ano, em que a Greve Geral Feminista será a mais importante de toda a história dos movimentos de mulheres em toda a Espanha, a homenageada especial será a advogada Glaucenira Maximino, professora de língua portuguesa para estrangeiros, ativista social do Movimento Negro no Rio de Janeiro e que lidera o mais recente projeto de Escola de Samba brasileira na Catalunha: Alegria de Barcelona, um amplo projeto associativo e cultural em pleno desenvolvimento na capital catalã.

Por fim, dois projetos associativos, enlaçando a Catalunha e o Brasil farão parte das homenagens. Bruna Bayer Frasson é nutricionista e formada em gastronomia em Barcelona. Lidera uma associação chamada Lápiz que auxilia pessoas em risco de exclusão social, em suas diversas faces de vulnerabilidade. Eva Vilaseca, bióloga, fundou, no Rio de Janeiro, Favela Verde, uma associação carioca em processo de articulação com Garraf Coopera – a mais importante associação de cooperação internacional catalã que apoia projetos de cooperativas de mulheres em todo o Brasil.

O Coletivo Brasil Catalunha é o fruto de um processo de articulação em rede iniciado no ano 2007, em Barcelona, por brasileiras e pessoas de diferentes nacionalidades. A comunidade brasileira na Catalunha, estimada em aproximadamente 20 mil pessoas (17.702, segundo o Instituto de Estatística da Catalunha), é uma das mais feminizadas, entre os diversos coletivos migrantes que aqui convivem. As mulheres representam mais de 60% desse contingente populacional – uma taxa elevada, em comparação com a população migrante de outros países, que convivem na Catalunha. Não apenas qualitativamente, as mulheres brasileiras estão (de fato, na Catalunha, sempre estiveram) à frente de diversos empreendimentos sociais, culturais e econômicos.

Neste Dia 8 de Março, ocorrerá inédita greve feminista em toda a Espanha e essa atividade, em Barcelona, organizada pela nova coordenação de gênero do Coletivo, pretende somar-se a todo o esforço de lutas contra as injustiças e desigualdades.

Para maiores informações e confirmação de presença: cbrasilcatalunya.dones@gmail.com

*Flávio carvalho é sociólogo