Nesta esplendorosa região da França, Patrícia Cassemiro mostra que sair da rota das grandes capitais e aventurar-se pelas regiões interioranas dos países europeus é uma excelente pedida

Por Patrícia Cassemiro

Normalmente as pessoas buscam em seus roteiros europeus as grandes capitais. Logicamente são viagens, imperdíveis, como a Torre Eiffel em Paris, a Sagrada Família em Barcelona, o Big Ben em Londres, o Castelo de São Jorge em Lisboa. Mas quem tem a oportunidade de transitar pelo “velho mundo” e prefere conhecer melhor um país do que simplesmente garantir a foto cartão postal, vale apena conhecer interior de cada região.

A tradicional culinária de Provença é um dos maiores atrativos da região visitada por Patrícia Cassemiro no sul da França

No mês de junho e até finais de agosto, um dos mais belos cenários europeus se descortina em Provença, no sul da França. A região que inspirou grandes pintores como Matisse se destaca pela tradição expressada na culinária caseira, que atrai turistas locais e internacionais.
Avingnon é protagonista nesse cenário. No século XIV, com Itália em guerra, o papado se viu obrigado mudar sua sede para a cidade, de onde sete papas regeram a igreja Católica. Isso propiciou o desenvolvimento de uma arquitetura riquíssima. Um das construções mais fascinantes é o Palácio dos Papas, cercado de fortalezas.

Ponte de Santo Benezet, iniciada em 1177, é um dos monumentos um dos monumentos romanos cuja visita é obrogatória em Provença

Capital da região de Vaucluse, Avingnon está cercada por 4,5 km de muralhas, com 39 torres e sete portas, além da Ponte de Santo Benezet, iniciada em 1177. Mas a beleza de Avignon não está restrita aos monumentos do pasado. A cidade é efervescente. A cada mês de julho alberga um grande festival de teatro e ópera, que reúne participantes de todo o mundo.

Patrícia Cassemiro: Em Provença a vida é lilás e a natureza é o seu melhor cenário

Daqui é fácil deslocar-se pelas várias cidades do seu entorno. Recomendamos a visita ao Museu da Alfazema ou à Usina de L’Occitane, que podem ser agendadas antecipadamente. Mas não é preciso ir a nenhum dos dois lugares para respirar o aroma de Alfazema e se deslumbrar com a paisagem descortinada na viagem pelas estradas da região cobertas por inúmeras plantações. Em Provença a vida é lilás e a natureza é o seu melhor cenário.

Em Provença,visite o Teatro Antigo de Orange, construção datada da época do imprério romano

Seguindo nestes caminhos, uma das pardas obrigatórias é Orange, onde está localizado dois dos mais significativos monumentos romanos da Europa, o Teatro Antigo de Orange e o Arco do Triunfo a Júlio César.
O Teatro de Orange é um dos mais conservados de sua época. Foi construído no começo da era cristã, com capacidade para 7 mil expectadores, aproveitando a acústica topográfica da colina St-Europe. Sua grandiosidade guarda os vestígios de quanto foi poderosa a civilização romana.

Vinhedos de Châteauneuf-du-Pape, onde se produz um dos melhores vinhos do mundo

Imperdível também o passeio pela cidade de Châteauneuf-du-Pape, muito próxima a Avignon, surgida a partir da construção da segunda residencia papal. Aqui se encontram os melhores vinhos do rio Rhône, margeado por ramas de vinhedos centenárias.
A pedida é a visita às bodegas familiares, onde há uma vasta carta de degustação e onde se pode comprar um dos melhores vinhos do mundo. Curiosamente, se um vinho é produzido a partir de uma nova rama sem o devivo registro, jamais receberá o selo de um Châteauneuf-du-Pap. Vale apena também ir ao Musee du Vin, aberto todos os dias do ano (exceto 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro).

Nas montanhas Roussilon os inúmeros tons de ocre se espalham pela paisagem

Outra parada obrigatória é em Roussilon, onde o tom de ocre predomina. Incrível como a natureza se manifesta nos desenhos e cores de suas pedras. Após passar por esta cidade, saberá que existe mais cores e tons de ocre do que poderia imaginar. As montanhas ao redor dão uma sensação de que somos privilegiados e que o mundo pode ser visto de várias formas. Das vastas colinas se extrai o produto que movimenta o seu grande comercio. Dezenas de lojas comercializam tinta natural, com a imensas e intensas variedades de ocre.

Para os amantes da pintura, das cores ou simplesmente gostam de apreciar o colorido da vida, é um excelente local para apreciar as paisagens de tons diferenciados. Experimente passar uma tarde de verão saboreando um bom sorvete de alfazema ou arriscando-se na arte da pintura. Aqui você é artista e autora da sua própria vida. A natureza te convida para isso.
Toda a viagem a Provença pode ser feita em carro, pois de uma cidade a outra se encontram grandes surpresas. Lojas de antiquários, pequenas cozinhas caseiras, a educação francesa, monumentos. A rainha de toda a região é a lavanda, nossa alfazema.
É possível encontrar uma vasta gama de perfumes, comésticos e cremes calmantes para dores musculares. Além do sorvete, também há o chá de lavanda, cujo sabor nos faz pensar que estamos tomando perfume de alfazema. Mas provar sempre vale a pena.
Essa é apenas uma parte da Provença que ainda conta com um extenso litoral com a famosa Cote d’azur (Costa Azul) e Montecarlo, assunto para um outro post e outra viagem.