Obra atribuída a Banksy aparece em prisão onde Oscar Wilde passou dois anos

Obra atraibuída Banksy, enigmático autor de arte urbana britânica, mostra prisioneiro fugindo com uma corda de papel que sai de uma máquina de escrever

Desenho atribuído a Bansky na prisão de Reading
Desenho retrata prisioneiro fugindo com uma corda de papel que sai de uma máquina de escrever

Desde a noite do último domingo (28), o muro da mítica prisão  da cidade inglesa de Reading vem chamando a atenção de curiosos que se aglomeram no local para tirar fotos. Na parte externa se vê a pintura de um prisioneiro fugindo com uma corda de papel que sai de uma máquina de escrever. Para muitos, se trata de mais uma das grandes obras do enigmático autor de arte urbana britânica, Banksy.

Há anos foi lançada uma campanha para converter a antiga prisão de Reading em um centro de arte ao invés de destruí-la para construir unidades habitacionais. Enquanto funcionou como centro penitenciário, um dos mais famosos presos de Reading foi o escritor Oscar Wilde, que em 1895 foi condenado a dois anos de trabalhos forçados após ser considerado culpado do crime de grave indecência por sua homossexualidade.

No local, Wilde escreveu “De Profundis”, uma obra epistolar dirigida ao seu amante, Alfred Douglas, cujo pai teve um litígio com o escritor que foi a causa da sua condenação. Já fora da prisão, em maio de 1897 ele escreveu “The Ballad of Reading Prison“, baseado em sua experiência, que mostra a dureza do sistema prisional vitoriano.

A obra foi um sucesso desde o primeiro momento, tendo várias reedições. Foi publicada originalmente sem revelar a identidade do autor, assinado como c.3.3., indicando o bloco e cela onde Wilde ficou encarcerado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.