Estacio de Sants

Há rumores de que a capital catalã estaria na mira de ataques jihadistas

A polícia catalã, chamada Mossos d’Esquadra, esvaziou uma parte da estação de Sants, no bairro do mesmo nome, em Barcelona, por volta das 20h local (17h no Brasil), depois de um falso alarme de atentado terrorista, segundo informações divulgadas na página do Facebook do jornal La Vanguardia. Da Estação partem trens e ônibus para vários destinos da Europa e é um local de grande circulação de pessoas dia e noite.

Os policiais e os trabalhadores da Renfe, que administra o sistema de trens, solicitaram aos usuários que saíssem da Estação durante alguns momentos, sem informar o motivo da medida. As últimas informações divulgadas por La Vanguardia dão conta de que a situação no local já foi normalizada e que a circulação de trens não foi afetada.

A polícia catalã reforçou o dispositivo antiterrorista durante a Semana Santa, com maior número de efetivo e controle, em função do aumento do fluxo de turistas durante o período. Na Catalunha, o feriado da Semana Santa começou para as escolas na última segunda-feira e as aulas só serão retomadas na terça, porque na segunda, 6 de abril, é feriado.

O reforço policial se dá em um contexto de aumento de rumores nas últimas semanas em torno de um possível ataque terrorista que teria como alvo Barcelona. A maior presença de policiais é vista especialmente nos pontos onde há maior aglomeração de turistas.

O conselheiro do Interior da Catalunha (cargo equivalente a secretário de Defesa Social), Ramon Espadaler, informou que o alerta antiterrorista se mantém no mesmo nível a que foi elevado depois dos atentados de Paris, ou seja, ao nível 4, de uma escala que vai de 1 a 5.

Os recentes ataques a Paris, Copenhague e Túnis, e as recentes numerosas prisões de supostos combatentes jihadistas teriam contribuído para o aumento dos rumores.

Segundo Espadaler, há  um bom nível de intercâmbio entre os corpos policiais e os serviços de informações.