Airbag acionou freio de van e impediu masacre maior em Barcelona

Sistema de proteção do condutor bloqueou sistema elétrico do carro conduzido por terrorista nas Ramblas. Confira o que a polícia sabe até agora sobre os atentados em Barcelona e Cambrils

Younes Abouyaaqoub, o marroquino de 22 anos caçado pela polícia como autor do atropelamento massivo em Barcelona, não parou o carro por vontade própria. Os numerosos impactos recebidos pelo veículo nos 500 metros que percorreu investindo contra as pessoas que passeavam nas Ramblas acionaram o sistema de proteção do condutor e bloquearam o sistema elétrico impedindo o veículo de seguir. Isso evitou uma matança ainda maior.

Mapa da ação dos terroristas em Barcelona e Cambrils e explosão em alcanar divulgado pela BBC Brasil

Esta e outras informações sobre os ataques de Barcelona e Cambrils, que mataram 15 pessoas e feriram mais de 100, foram dadas hoje em entrevista coletiva pelo corpo de segurança do governo catalão.
Confira as informações divulgadaas hoje pelos Mossos d’Esquadra, a polícia da Catalunha:
Younes seria responsável pela morte de Pau Pèrez, de 34 anos, que teve o Ford Focus roubado e foi esfaqueado. Younes encontrou Pau em estacionamento na Zona Universitária, após fugir do local do crime a pé.
Foi com o carro de Pau Pèrez que Younes furou um bloqueio policial e conseguiu fugir, deixando o veículo a 3 quilômetros do bloqueio. O corpo de Pau foi encontrado dentro do carro.
O marroquino de 22 anos integrava a célula de 12 terroristas que planejou os atentados de Barcelona e de Cambrils, que era comandada pelo imã (líder religioso) Adelbaki Es Satty.


Adelbaki Es Satty (foto), 45, chegou a Ripoll em 2015, comandou a mesquita local, e teria radicalizado os jovens que participaram dos atentados. Passou três meses na cidade de Vilvoorde, na Bélgica, famoso ninho de terroristas na Europa.
Dos 12 integrantes da célula terrorista, um está foragido (Younes), 5 foram mortos pela polícia em Cambrils, 4 estão detidos e 2 teriam mortos na explosão de uma casa em Alcanar.
Os detidos são: Moussa Oukabir, 17 anos, os irmãos Mohamed e Omar Hychami, Houssaine Abouyaaqoub (irmão de Younes), Said Aalla e Houssaine Abouyaaqoub (menor).
Os presos são: Mohamed Houli Chemial, 20, Mohamed Aalla, 27, Driss Oukabir, 28 e Sahal el-Karib, 34.
Os mortos na explosão em Alcanar são: Adelbaki Es Satty, 45, e Youssef Aalla.

O esconderijo do grupo era a casa em Alcanar, destruída em explosão ocorrida na última quarta-feira. Ali estavam sendo preparados explosivos com 120 botijões de gás, acetileno e TATP.
O grupo trabalhava em Alcanar há seis meses e queria utilizar os explosivos nos ataques. A explosão acidental os deixou sem o material e precipitou as ações em Barcelona e Cambrils.
O ataque às Ramblas foi executado por Younes na quinta-feira às 17h, matando 13 pessoas e ferindo mais de 135. A van aseguiu por um trecho de cerca de 500 metros antes de parar na frente do mosaico do artista Joan Miró.
Em Cambrils, na madrugada da sexta-feira, 5 integrantes da célula usaram um Audi Negro para atropelar pessoas no passeio marítimo, sendo impedidos e mortos pela polícia. Uma mulher, entre os sete feridos, morreu. Os terroristas de Cambrils simulavam levar cinturões com explosivos e estavam armados com facas.
A polícia também investiga se a célula recebeu ajuda internacional, as viagens previas que alguns integrantes da célula fizeram ao Marrocos e Suiça
Os agentes policiais passarm o final de semana fazendo buscas nos locais onde moravam os acusados, em Ripoll, e na área da explosão em Alcanar.
Mais de 800 barreiras policiais foram acionadas na Catalunha desde o atentado e foi emitida uma orden de busca internacional contra Younes.
O ataque em Barcelona é último de uma série de atentados semelhantes ocorridos nos últimos 13 meses em diferentes cidades europeias, como Nice, Berlim, Londres e Estocolmo.
É também ainda o pior atentado do tipo na Espanha desde que 190 pessoas morreram nos ataques a bomba em trens de Madri, em 2004.
As vítimas do ataque, entre mortos e feridos, são de 35 países, entre eles Espanha, França, Alemanha, Holanda, Argentina, Venezuela, Bélgica, Austrália, Hungria, Peru, Romênia, Irlanda, Grécia, Cuba, Macedônia, China, Itália, Argélia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.